quinta-feira, 1 de maio de 2014

Sobre Macacos

... não gosto da copa, não verei jogos de futebol e sou Brasileiro, o ano inteiro, com ou sem dinheiro, permaneço. Faço o melhor pelo povo da minha nação, embora há muitos que não mereçam... agora querem que todos aceitem o racismo histórico pra amenizar a tensão e fazerem o diabo na terra tupiniquim? Abraça. não gosto do Neymar Jr. , ele não é negro. É vendido, assim como seu tutor, o Pelé. Eles são macacos. animais treinados pelo capital pra assegurar o circo deles. Alias me perdoem os profissionais do circo e peco em comparar o trabalho serio e critico de um palhaço, com o de um “jogador de futebol”. Daqui da minha vila, assisto, participo e promovo ações que disseminam conhecimento e auto estima pra população afro brasileira, digo cotidianamente que não são macacos, são reis. mas digo que existem os "Macacos", “negros vendidos de casa grande”. esses são o nosso verdadeiro problema, os negros vendidos da TV e do Futebol. O “Homem Branco Caucasiano Senhor de Engenho” por si só, não é nada sem os negros vendidos. Foi assim que morreu Zumbi, vendido pro capital, por um negro vendido de casa grande. Assinar uma # na postagem com a frase "somos todos macacos" é estimular o racismo velado, estimulando o povo afro brasileiro a aceitar a humilhação calado. Ou jogam bananas pra jogadores Branco- Caucasiano?ao invés de dizer ao “Homem Branco Caucasiano Senhor de Engenho” : - Não jogue bananas, dizem : - Calma, somos todos macacos!
- Errou em comer, e erra em ficar nessa terra onde as pessoas não o querem, mas faça o seu Daniel, vá, pegue o dinheiro do “Homem Branco Caucasiano” e vem fortalecer a guerra, cospe a porra dessa banana, se passar pelos vendidos da casa grande, tenha dó deles, pois é disso que eles são dignos, de pena...valeu a intenção, mas comer a banana não ajuda!
É fundamental dizer aos nossos que a situação é de crise, e que estamos cotidianamente em guerra, que os Brancos ainda veem os negros como peças de carne, osso e sexo, que podem dar prazer, mas depois do seu uso, deve ser descartado.
Falo de forma genérica, porque o recado é pra geral, tenho vários aliados e aliadas Brancos, que me olham e veem um NEGRO, um “homem afro brasileiro” segundo Sergio Buarque de Holanda e outros da academia,( já que pra ter peso tem que esfregar na cara que tá embasado cientificamente né), veem um “HOMEM NEGRO DE SENZALA”, não um moreno, um mulato, um negro vendido de casa grande. e gosto que me vejam assim, logo vão pensar duas vezes ao fazer uma piada racista perto de min, e consequentemente vão ensinar a seus filhos pensar duas vezes, seus e netos..., gosto de ter esse respeito.
O de um descendente de Rei Zumbi.

Não somos todos macacos, apesar de haverem os negros de casa grande,os mulatos, os morenos...doentes ainda. e não somos todos negros não, podemos ser todos afro brasileiros, mas negro não.
Entenda a pirâmide:

- O Neymar Jr e o Pelé são macacos.
- Alisados "conscientes" são Afro Brasileiros.
- Nobres Afro Brasileiros são descendentes de Zumbi; Negros.

Eu sou Negro. Sou Negro de Senzala. E sei o peso que carrego.
E na moral...

#sernegroépraquempodenaopraquemqué 

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Corsario Sonhador

Loren olhou e disse: É um Barco... dai compreendi...
Enquanto as velhas frustrações me visitarem mensalmente...não poderei ir adiante! Talvez seja hora de aportar nesta baia e visitar novas terras.
Velhas formas.
Constantes frustrações.
Talvez seja a hora de eu não ser mais timoneiro. Talvez?. Mas em fim.
Findou-se a tempestade e assim que o sol mostrar sua face em meio as nuvens, será possível ver terra. E parar de viajar tão longamente, desesperadamente, como se fugisse de algo...não...como se perseguisse algo. Quando na verdade seria só pelo prazer de navegar, não neguinho?.
Ninguém é obrigado a compor o contingente, mas não se esqueçam q foram vocês q me botaram aqui na frente...e vocês já abandonaram o barco em suas mentes e seus corações a tempos... por respeito aos mais fieis companheiros, q vieram marujos, cresceram imediatos e se quiserem, serão timoneiros,  q em anos sempre estiveram ao meu lado... por estes, só por estes que cumpro a viagem e vou aportar o barco em março.
Pois em março eu morro, velo em abril, e enterro em maio, junho viajo a outros planos  e retorno em julho, porque em agosto eu renasço.
A palavra... a fe... o amor... e o respeito a cada sorriso conquistado carrego no peito, pra sempre. E me digo, nego , sinta-se feliz, pois no mundo, tem algumas pessoas q dizem q muito lhe amam. Por elas vale a pena. E bote todos os segredos nobres q fala q vive, q esbraveja em todas as tempestades, (em varias corremos juntos hem irmao.!), e mude. E ande. E sorria. Pois ainda a muito pra se navegar.
Ficarei nesta ilha... morro nela, porque nela eu fecho o ciclo e em agosto renasço.
Ha vários que podem conduzir o barco. Se não conduzirem, aportem nestas novas terras, e aguardem o surgir do timoneiro da embarcação. Mas ja adianto, com esse outro, nem todos seguirão a viajem com toda a pompa e conforto que foram estes últimos, porque se velo um ego na ilha sagrada de meu coração, onde habitam os mais virtuosos e mais perturbadores dos seres, os eu's, não lhes prometo o mesmo timoneiro da ultima empreita, nem eu.
Ai daquele que ousar barrar a minha loucura.
Ai daquele que não enlouquece.
Que tem uma embarcação segura, confortável e q não enfrenta tempestades em encontros de oceanos e titãs... Que por nós foram todos vencidos, e mesmo que um, tenha levado uma sacerdotisa do Oráculo , outra fica cá, nesta ilha, meu coração, onde só entram os q podem, e só sai os q querem!
Não! Nem só de vitórias contra os mares vive o Corsário. Mas velo meu velho companheiro em terra firme. Não sucumbi as tempestades, não sucumbi ao pó das fadas de terras distantes, ainda me guia a fumaça cerimonial de meus antepassados.
Não sucumbi as rainhas de terras de vaidades maiores q a sabedoria ancestral, caminho guiado por uma Oráculo, que decidiu habitar minha ilha. E esta só sai se quiser. Não sucumbi a maremotos causado por fúria e ciúme de Titan, há mais sonhos em minha mente do que você pode imaginar, e sorte a minha seres um Titan sem imaginação, ficou a guerrear com o vazio de sua bela caverna colorida , e sorte a sua não guerrear com sonhadores corsários.
Sim. Ja vejo sol sair por detras das nuvens, e vejo minha ilha. Nela mora a princesa q velara meu companheiro, meu alterego  que já me salvou de tantos, que juntos fomos e voltamos de tantos confins. De terras e de sentimentos. Morre o habilidoso malicioso sobrevivente da solidão, do egoísmo, do racismo e do capital. Virou filme hem vagabundo! E que tenhamos conseguido cobrir o sangue q botamos pra fora com o vel de varias historias vividas por nos e por outros... vão para o túmulo, na ilha, e a princesa, imperatriz ainda menina mas q já demonstra seus poderes, cuidara, guardara e guiara com a sabedoria de uma deusa, os caminhos das verdades e dos segredos.
Ainda ha o bruxo, montador de historias q esta esculpindo a epopeia na pedra do destino...ate desembarcarmos na ilha as pedras estarão prontas...e devo entregar a epopeia a Oráculo q representa o governo, o povo, povo esse que vai me encontrar nas tabernas e esquinas e vai me perguntar sobre a viagem... e eu lhes contarei, ao preço de um rum, de uma canção, um sorriso ou uma outra boa historia, q a viajem q fiz, só quem esteve sabe o que foi, vou lhe falar do meu ponto de vista... o ponto de vista de um rude timoneiro sonhador com um velho barco...q não navega tão cedo, mas que quando adentra mares, faz a vida acontecer!

Andrio Candido